maio 08, 2005

Sofrimento (8)


As visões escasseiam
O porvir vai as extinguir
E os corpos vagueiam
Podres, sem conseguirem sentir

O que resta do nada
É o esboço de algo com valor
Agora tudo é transparente
E sem chão, agora tudo é incolor

Frieza péptica, gélida
Queima por dentro, arde inconstante (…)

De Mafalda Chambel

(...) E assim se dissipa a alegria num vago instante.

4 Recados:

Em 2:39 da tarde, Blogger persephone escreveu...

é dor.. apenas dor..

Esta belíssimo!

Obrigada

Rose*

 
Em 2:39 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Pois é Mafalda, fiquei contente com o teu convite.

Fiquei a pensar porque o fizeste?
Quando esse jantar com poetas teus amigos, aceitarei de bom grado.
A ideia de juntar os poetas amigos num jantar é uma ideia óptima.

Além disso, aqui está o porquê de teres ganho inumeros prémios na poesia que escreves.

Obrigado, Mafalda.
Por tudo.

Assin: Artur Rebelo (Golfitio/Arthe/Versejador)

 
Em 2:42 da tarde, Blogger Uma estrela errante escreveu...

Belo!

Gostei muito de te ler


singularidade*

 
Em 1:05 da tarde, Blogger Mafas Kewas escreveu...

Obgda pelos vossos comentarios, fico grata:)

Acerca do convite,

eu estive muito tempo, ausente da minha dedicaçao à poesia...

Crises existenciais tipicas da minha idade (e de toda a idade vendo bem as coisas)

Hoje sei,...

o quanto a poesia é-me importante!

Começei a dedicar-me mais a ela, daí o convite :D pela ideia de juntar muitos cuja a paixao pela poesia os leve pela vida como um sopro no ouvido......

Beijos
p/
*Rose
*Singularidade
e
*meu querido amigo poeta, Artur Rebelo :D

 

Enviar um comentário

<< voltar